• ‘Queimando tudo’ Usando energia de Biomassa

Default Alternative Text

JUEHNDE, ALEMANHA - 14 de AGOSTO: Madeira cortada em uma pilha na usina de bioenergia local, em 14 de agosto de 2007, na vila de Juehnde, Alemanha. Juehnde é a primeira vila na Alemanha a se tornar autossuficiente em energia, montado sua própria usina elétrica de bioenergia, que usa lascas de madeira, esterco de vaca e restos de plantas recolhidas pela comunidade para gerar eletricidade e calor. O interesse em bioenergia cresceu como um meio para reduzir as emissões de gases do efeito estufa.

Embora a energia solar e a eólica dominem frequentemente as manchetes sobre energia renováveis, a modalidade menos conhecida - a biomassa - chamou recentemente a atenção. Novos números divulgados pela Comissão de Comércio Internacional dos EUA demonstram um crescimento de 40% na demanda da exportação de resíduos de madeira norte-americanos, impulsionada pelo aumento da adoção de tecnologias de biomassa, particularmente na Europa. Anteriormente utilizada principalmente em cozinha e aquecimento doméstico, a biomassa agora está avançando firmemente em operações comerciais e para produção de eletricidade em grande escala. Com um número crescente de centrais elétricas e caldeiras domésticas contando com um fornecimento estável de resíduos de madeira, parece que o futuro é brilhante para essa tecnologia frequentemente negligenciada no mix de energia renovável. Vamos dar uma olhada aqui mais de perto no impacto desse desenvolvimento e descobrir mais sobre o potencial da energia movida a lenha.

Proporcionando a ambição verde da Europa

Em 2007, os líderes europeus estabeleceram sua meta em termos de transformar a região em uma área econômico eficiente em energeia, com baixa emissão de carbono. Fato central à essa visão foi a concretização de três objetivos principais, relacionados às emissões de gases do efeito estufa, ao uso de energia renovável e à eficiência energética. Popularmente conhecidas como as metas 20-20-20 (devido à variação percentual exigida em cada uma das três categorias) essas metas visavam alcançar uma abordagem integrada para a política da energia e clima com resultados-chave esperados por volta de 2020. Esse quadro amplo colocou uma série de ações em movimento, a nível europeu e nacional e certamente provocou debates e dissidências de fato ao longo do caminho. Um dos impactos mais evidentes tem sido, entretanto, a adoção maciça de tecnologias de energias renováveis nos países do continente. A biomassa tornou-se um segmento-chave desse mercado de energias renováveis em fortalecimento, especificamente no Reino Unido, Bélgica e Países Baixos.

A biomassa cria raízes

Como os dados da Comissão de Comércio Internacional dos EUA têm mostrado, a demanda por biomassa continua a aumentar. Os Estados Unidos agora são o líder mundial em exportações de resíduos de madeira - uma posição anteriormente ocupada pela vizinha Canadá. O total das exportações americanas totalizou 4,4 milhões de toneladas, com quase três quartos saindo do país em direção ao Reino Unido.

Residências, organizações do setor público, empresas e usinas de energia estão cada vez mais aproveitando a oportunidade de instalar seus próprios sistemas e converter suas operações. As empresas, em particular, como em outras partes da Europa estão reconhecendo o potencial oferecido por essa forma fiável e acessível de energia renovável. Com os preços voláteis do petróleo e do gás, e os custos crescentes das empresas, tais como seguro , mão de obra e instalações, as empresas estão se voltando para tecnologias de biomassa para suportar suas empresas no futuro. Dado o apoio a longo prazo disponível a empresas no Reino Unido, através de incentivos para aquecimento não-doméstico com energia renovável (RHI), fornecendo efetivamente subsídios indexados aos combustíveis por um período de 20 anos; é fácil de ver como a adoção da biomassa está consistentemente ganhando as tendências previstas de adoção. Talvez ajudado pelo clima pós-recessivo das incertezas comerciais, as empresas agora sabem como identificar uma oportunidade certa e muitas acreditam que a energia da biomassa é exatamente isto.

Mercado de biomassa cultivado domesticamente

As tecnologias de biomassa também estão se tornando uma forma estabelecida de produção de energias renováveis a nível nacional. De acordo com a Central do Censo dos EUA, em uma edição especial do Perfil dos Fatos da América e Números divulgados em homenagem à Semana da Terra, produção de energia elétrica por biomassa desfrutou de um aumento de 49% nas receitas entre 2007 a 2012. Agora alcançando receitas estimadas da ordem de $ 934,6 milhões de dólares, o setor parece estar se fortalecendo cada vez mais. O mesmo boletim também informou que 2,4 milhões de unidades habitacionais agora são aquecidas com lenha, um valor que equivale a 2,1% de todas as residências.

O ex-senador americano Mark Hanna disse uma vez "Sabemos que podemos usar a biomassa para produzir etanol ou outros produtos. Nós temos apenas que desenvolver a tecnologia para fazer isto de forma acessível ".

A coisa interessante sobre essa citação é que ela foi feita na virada do século 20. Portanto, para realizar a visão de Hanna foi necessário um tempo considerável. Agora que o desafio foi vencido, a adoção da biomassa parece estar no caminho certo se uma tecnologia acessível de controle de emissões fizer parte da equação.

Este artigo foi escrito por Gemma Fallows da Breaking Energy e foi licenciado oficialmente por meio da rede de editores NewsCred.